Iniciativa tem apoio da Frente Parlamentar da Agropecuária e visa debater políticas que atendam pequenos, médios e grandes produtores



Em transmissão ao vivo em sua página oficial no Facebook, a deputada federal paranaense Aline Sleutjes anunciou a realização do Fórum Nacional de Incentivo da Cadeia Leiteira. A iniciativa conta com o apoio da Frente Parlamentar da Agropecuária, e vai reunir, em audiências virtuais, a partir de 6 de julho, representantes desse segmento e autoridades para debater políticas públicas que contribuam para o desenvolvimento da produção e comercialização do leite e derivados.

“As pessoas não se dão conta do quanto o leite é importante e presente no seu dia a dia. Mas, até chegar ao produto final, pronto para o consumo, o processo começa na ordenha e segue uma série de etapas que garantam a qualidade e a segurança alimentar. E os envolvidos nessa cadeia, da porteira para dentro e para fora, enfrentam dificuldades na logística, processamento, e para se manter no mercado. Por isso, é importante o debate que apresente as demandas dos produtores e as sugestões que levem às soluções mais adequadas de suas reivindicações”, pontuou a paranaense, vice-líder do Governo na Câmara.

Sleutjes explica que um dos problemas mais evidentes hoje é o preço do leite no chamado mercado spot – de negociação da matéria-prima entre as empresas. Por conta da pandemia do Coronavírus, o valor do litro diminuiu de R$ 1,50, em abril, para R$ 1,20, em maio. O valor pago ao produtor, no mesmo período, recuou 2%, de acordo com levantamento da Scot Consultoria, empresa especializada em competitividade do agronegócio brasileiro.

“A situação tem se agravado com o escoamento mais fraco no mercado interno, a cada mês, por causa da pandemia. Por isso, precisamos debater os impactos dividindo por categorias de pequenos, médios e grandes produtores de leite e seus derivados, e elaborar um plano estratégico que atenda esse setor com propostas de estabilidade, garantia de renda, redução dos custos de produção, renegociação de dívidas e crédito, por exemplo”, explicou Sleutjes, também conhecida por ‘Deputada do Agro’.

A federal do Paraná destacou que a situação do leite no Brasil precisa ser trabalhada como uma questão social:

“O leite é produzido 99% dos municípios brasileiros, tendo, assim, enorme importância econômica e social em praticamente todas as cidades, além de exercer papel fundamental para manter o trabalhador no campo, evitando o êxodo rural e o desemprego”, analisou Aline Sleutjes.

As audiências contarão com produtores regionais de pelo menos seis estados, e a participação de representantes de ministérios, empresas públicas e associações ligadas à indústria do leite. A primeira reunião virtual está agendada para 6 de julho, e contará com produtores de pequeno porte e de agricultura familiar (produção de até 500 litros de leite).

“Com certeza chegaremos às melhores soluções para traçar esse plano de apoio e impulsionar essa tão importante cadeia produtiva que fomenta a economia do país”, concluiu a deputada federal, que é diretora-executiva da Frente Parlamentar da Agropecuária e membro da Subcomissão do Leite.

Sobre a indústria do leite no Brasil:

-São 1,171 milhão de estabelecimentos produtores de leite, desde o pequeno da agricultura familiar, passando por pequenos, médios e grandes produtores.

-A cadeia leiteira gera 4,5 postos de trabalho direto na produção por propriedade.

-Mais de 5 milhões e 200 mil famílias vivem da produção (no setor primário) do leite.

-Vinte milhões de pessoas estão na cadeia produtiva do leite em empregos no transporte, industrialização e comercialização.

-O Brasil é o 3º maior produtor do mundo de leite, e o alimento é o sexto de maior importância na cadeia do agro brasileiro.

 

Foto de divulgação/crédito obrigatório

Subscribe
Notify of
guest