Nesta segunda-feira, 13, a deputada federal Aline Sleutjes volta a promover, junto com a Frente Parlamentar da Agropecuária e a Subcomissão do Leite na Câmara, o Fórum Nacional de Incentivo da Cadeia Leiteira. A iniciativa visa promover o debate sobre a crise no setor leiteiro com participação de produtores – divididos por categorias -, autoridades e representantes de instituições que atuam nesse segmento. As audiências são virtuais, e transmitidas por meio das redes sociais da FPA e da parlamentar.

A primeira reunião remota do fórum ocorreu no dia 6, e contou com seis produtores da categoria da agricultura familiar – até 500 litros de leite. Na ocasião, eles apontaram como principais demandas a mão-de-obra desqualificada, o alto custo de insumos e de novas tecnologias para dar mais qualidade e eficiência ao trabalho, o retorno financeiro aquém das expectativas, e a instabilidade do mercado.

“Agora vamos dar voz aos médios produtores (até 5 mil litros). Esse debate é importante para que os trabalhadores falem sobre suas realidades nos estados onde atuam. Pontuando os problemas e sugerindo soluções, podemos nos debruçar de forma mais objetiva nas ações que visem minimizar os impactos negativos que a cadeia vem sofrendo há algum tempo, e que foram agravados com o escoamento do leite no mercado interno por causa da pandemia do Coronavírus”, disse Aline Sleutjes, vice-líder do Governo na Câmara e diretora-executiva da FPA.

A segunda audiência virtual será transmitida a partir das 15h, e terá seis participantes – sendo eles produtores de Minas Gerais, Paraná, São Paulo, Goiás, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. O tema do debate é ‘Principais entraves de comércio, acesso à tecnologia e custo de produção’.

“Vamos promover um encontro remoto por semana com grandes produtores, representantes do segmento de derivados e com autoridades do poder público. No final do fórum, nosso objetivo é apresentar um plano para a indústria láctea visando às soluções que esse setor suplica. O leite faz parte da economia de 99% dos municípios do Brasil e gera cerca de 20 milhões de empregos diretos e indiretos. Por isso, é imperativo tomarmos atitudes agora para garantir que essas pessoas que vivem da cadeia do leite mantenham seus postos de trabalho movimentando a economia do país nesse momento e no pós-pandemia do Coronavírus”, finalizou a deputada federal.

Foto de Francisco Moreira/Crédito obrigatório

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments