Será na segunda-feira, 6 de julho, a partir das 15h, a primeira audiência virtual do Fórum Nacional de Incentivo da Cadeia Leiteira. A iniciativa é da deputada federal paranaense Aline Sleutjes e da Frente Parlamentar da Agropecuária. O objetivo é debater as demandas dos produtores dessa indústria e buscar soluções para a crise que esse setor enfrenta em função da pandemia do Coronavírus.

Segundo a vice-líder do Governo na Câmara, uma das questões mais urgentes é o preço do leite ao produtor rural: o valor do alimento no mercado spot — de negociação da matéria-prima entre as empresas —, que passou de R$ 1,50, em abril, para R$ 1,20, o litro, em maio.

“Esse panorama se deve ao escoamento mais fraco no mercado interno em função da pandemia de Coronavírus. Precisamos somar forças e buscar soluções para dar tranquilidade aos produtores desse segmento, com a manutenção dos empregos e geração de renda, pontuando as demandas da porteira para dentro, e para fora”, destacou a Deputada do Agro, como Sleutjes é conhecida.

A federal paranaense, que é diretora-executiva da FPA e membro da Subcomissão do Leite na Câmara, explica que o fórum nacional contará com seis transmissões ao vivo, sendo uma por semana, a partir do dia 6 de julho, pelas redes sociais da FPA (Facebook e YouTube). Os painéis virtuais terão a participação de produtores regionais de seis estados, divididos por categorias – agricultura familiar, pequenos, médios e grandes produtores; e ainda representantes do poder público e de associações que defendem esse setor.

Na primeira reunião virtual, participarão produtores da agricultura familiar (até 500 litros), e o tema é “Como dar competitividade a pequena produção”, abordando programas de compras governamentais de produtos lácteos, de assistência técnica e gerencial para produtores de leite; a qualidade do leite; e a implementação do Selo Arte para queijos artesanais.

“A cada semana vamos ouvir representantes das categorias para, no final do fórum, utilizar o conteúdo na elaboração de um plano estratégico com alternativas que solucionem as demandas apresentadas e deem estabilidade para os produtores desde a agricultura familiar. O leite, além de ser um alimento rico para nossa economia, faz muito bem à saúde, com proteínas, cálcio e vitaminas essenciais para o consumo de pessoas de todas as faixas etárias”, disse a deputada federal.

Confirmados na primeira audiência virtual são, além de Aline Sleutjes, os produtores Rafael Herman (RS), Anselmo Pivatto (PR), Gislaine Dracena (SP), Airton Jose Steffens (SC), Paulo Cruz Martins Junqueira (MG) e Celso Rosa de Oliveira (GO). A reunião será interativa, com os participantes respondendo as perguntas enviadas durante a live. 

Sobre a cadeia leiteira no país:

  • Atualmente, são 1,171 milhão de estabelecimentos produtores de leite, desde o pequeno da agricultura familiar, passando por pequenos, médios e grandes produtores.
  • O leite é produzido em 99% dos municípios, com 4,5 postos de trabalho direto na produção por propriedade, totalizando mais de 5 milhões e 200 mil famílias vivendo da produção (setor primário), além de empregos em transporte, industrialização e comercialização, que no total somam cerca de 20 milhões de pessoas vivendo da cadeia produtiva do leite.
  • A cadeia leiteira tem enorme importância econômica e social em praticamente todos os municípios, e tem um papel fundamental para manter o homem no campo, evitando o êxodo rural e o desemprego.
  • O Brasil é o 3° maior produtor do mundo de leite, e o alimento é o sexto de maior importância na cadeia do Agro brasileiro.

    Foto de divulgação/crédito obrigatório

Subscribe
Notify of
guest