Produtores paranaenses exportaram 11,1 mil toneladas de suíno em abril – crescimento de 73,3 por cento em relação ao mês anterior, gerando com as negociações US$ 23 milhões. “Os números mostram nosso potencial produtivo, que está em plena expansão”, comemorou a deputada federal Aline Sleutjes, do PSL do Paraná, que tem priorizado a pauta do agronegócio em seu mandato parlamentar.

 

Ela observou que, com o incremento das exportações, atestada pelo Departamento de Economia Rural da Secretaria de Estado da Agricultura, o Paraná consolida o posto de segundo maior produtor e o terceiro maior exportador de suínos do país.

 

“Com esta performance, os produtores paranaenses estão ‘engordando’ os índices nacionais”, observou a deputada. Em abril de 2019, o Brasil exportou 57,2 mil toneladas e US$ 118,7 milhões, crescimento de 44,8% e 47,8%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2018.

 

Os números mostram a expansão do setor no Paraná – que já havia acumulado no primeiro quadrimestre crescimento de 10,7 por cento (incremento de 3,4 toneladas) em relação ao mesmo período de 2018.

 

Boa parte da produção abastece os mercados asiáticos, que consomem mais de 50 por cento da produção suína paranaense. Os princiais destinos são Hong Kong e Cingapura.

 

Uruguai, Argentina e África do Sul também se destacam na pauta de exportação de suínos do Panará..

 

O crescimento da produção foi sintonizado com um fator externo que ajudou a deixar a balança de exportação ainda mais positiva: a crise instaurada pela peste suína no mercado asiático.

 

“Estamos preparados para absorver esta demanda e estamos aproveitando o bom momento”, celebrou Aline Sleutjes.

 

 

 

 

Subscribe
Notify of
guest