Um mercado de mais de 270 milhões de consumidores, que precisa se abrir mais para os produtos brasileiros. Esse foi o objetivo da missão brasileira na Indonésia – país que ocupa a 30º posto no ranking dos parceiros comerciais brasileiro.

Em Jacarta, um encontro de titulares da pasta de Agricultura: a ministra Tereza Cristina, do Brasil, e Amran Sulaimen, da Indonésia. No cardápio do diálogo, carne!

“Nossa ministra garantiu que os produtores brasileiros podem fornecer carne, especialmente a bovina, mais barata do que os australianos, maior mercado consumidor dos indonésios”, revelou a deputada federal Aline Sleutjes, que integrou a missão brasileira.

A parlamentar antecipou que os indonésios deram sinal verde para a carne, mas também fizeram exigências: querem redução das taxas de importação do óleo de palma, atualmente de 20 por cento. E abertura para o comércio de frutas especiais como mangostim e fruta da serpente.

Ainda em Jacarta, a comitiva liderada pela ministra Tereza Cristina se reuniu com empresários na Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Indonésia.

Com negociações para destravar a comercialização de carne halal (que segue princípios islâmicos na produção e no abate) e também a integração de programas de cooperação nos segmentos da setores da agropecuária e genética pecuária.

O último compromisso da missão brasileira na Indonésia foi com o Grupo Royal Golden Eagle, gigante no setor de celulose – que já tem investimentos na Bahia e vai se estender ao interior de São Paulo.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments