A deputada federal Aline Sleutjes (PR), presidente da Comissão de Agricultura da Câmara, participou nesta sexta (16) de uma audiência pública sobre o orçamento do Agro para 2021.

A parlamentar destacou a necessidade de recomposição das verbas orçamentárias destinadas ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), a pesquisas e investimentos e afirmou a importância de recompor o orçamento para o setor.

O subsecretário de Política Agrícola e Negócios Agroambientais do Ministério da Economia, Rogério Boueri, afirmou que, diante de um cenário de restrições fiscais, a agropecuária precisaria receber de volta, pelo menos R$ 1,8 bilhão, a maior parte no Pronaf.

A presidente da Comissão, deputada Aline Sleutjes (PSL-PR), disse acreditar que os problemas na proposta orçamentária serão resolvidos com créditos adicionais. “Neste momento ficar buscando culpados ou chorando pelo leite derramado não adianta, se é culpa do governo, do legislativo ou da falta de participação efetiva na discussão do orçamento não resolve. Tivemos que debater, preparar e votar um orçamento em menos de um mês. O cobertor do orçamento está curto para todas as pastas”, disse.

“Temos essas dificuldades neste momento, precisamos trabalhar nas recomposições através dos PLNs, dialogando com o setor, com o governo federal e a Câmara. A recomposição será grande, sabemos que o Ministério da Agricultura, por meio da ministra Tereza Cristina tem realizado reuniões importantes em busca destes recursos para pesquisa, Pronaf e Plano Safra em especial. Graças ao agro a nossa economia está em pé e temos condições de manter a segurança alimentar do nosso país, bem como exportamos para 160 países, sendo o celeiro do mundo”, destacou Aline.

Para o secretário-executivo-adjunto do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Márcio Eli, qualquer solução exigirá considerar a importância da agropecuária na economia.

O presidente Jair Bolsonaro tem prazo até a próxima quinta-feira (22) para sancionar, com vetos ou não, a proposta orçamentária aprovada pelo Congresso Nacional (PLN 28/20).

Além disso, na avaliação do secretário nacional de Inclusão Social Produtiva do Ministério da Cidadania, Celso Matsuda, as verbas para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) precisam ser maiores. O programa ajuda pequenos produtores e agricultores familiares com a compra de itens destinados à merenda escolar.

Com informações da Agência Câmara

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments