Na manhã desta quarta-feira (3), a deputada Aline Sleutjes (PSL-PR) esteve com o ministro da Educação, Milton Ribeiro, com o Secretário-Executivo Victor Godoy e com parlamentares ligado a bandeira da Educação para debater o edital do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD) e a qualidade de ensino.

A reunião foi organizada pela deputada que é coautora do projeto do Escola Sem Partido e já vem realizando um trabalho junto às mães do Agro para que os livros deixem de abordar o agronegócio como inimigo do meio ambiente e para que o teor ideológico dos materiais seja abolido.

“No ano passado, nós começamos um trabalho de unir os deputados e senadores que tem a mesma visão da educação ”, registrou a deputada.

Segundo Aline, a questão do livro didático é considerada uma pauta prioritária, visto que existe todo um processo até que o livro esteja disponível para os alunos brasileiros.

“Como professora que sou, como diretora que fui, eu acho um absurdo termos chegado ao ponto que chegamos. Foi mudando o sistema, foi mudando o material, o mestre deixou de ser mestre para ser mediador, agora você não ensina mais, você intermedia, foram tirando todas as nossas armas e nós passamos a ser os coadjuvantes da educação ”, disse a deputada sobre o atual cenário da docência.

Para a deputada, não existe argumentos contra fatos, estamos nos piores índices da Educação, no IDEB apenas os alunos do 1º ao 5º ano cumpriram a meta de qualidade nacional estabelecida e alcançaram o índice de 5,9. No Programa Internacional de Avaliação de Aluno o Brasil está na 57ª colocação em leitura. No Anuário de Competitividade Mundial 2020, o Brasil está em último lugar no fator educação e está na posição do país de nº 63, duas abaixo de 2019. “Estamos ao lado dos países de primeiro mundo em investimentos, e entre os piores em resultados, afirmou.

O ministro da Educação agradeceu o empenho da deputada e complementou a fala, dizendo que é preciso ter embasamento na hora de debater os discursos da esquerda. “Evidências científicas. É preciso rebater os argumentos com dados e com evidências científicas”, completou.

O grupo formado pela deputada Aline e por outros deputados e senadores já conta com mais de 40 parlamentares e segue trabalhando para que a ideologia deixe de pautar a Educação brasileira.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments