A deputada federal Aline Sleutjes, do Paraná, esteve entre os deputados convidados para a primeira super live do Aliança pelo Brasil, novo partido que está sendo criado pela base bolsonarista para as eleições de 2022. Conduzida pela tesoureira e advogada da futura sigla, Karina Kufa, na tarde deste domingo (3), o bate-papo ao vivo teve também a participação do deputado federal Eduardo Bolsonaro e do deputado estadual Sargento Lima. As lives do Aliança pelo Brasil terão o objetivo de informar a população sobre as atividades e novidades relacionadas ao partido que está sendo formado. (Assista à live na íntegra ao final do texto)

 

Durante a live, os internautas puderam ter novidades sobre como está o andamento da criação do Aliança. Já são mais de 110 mil fichas de apoiamento cadastradas no sistema. Destas, cerca de 10 mil foram entregues para avaliação da Justiça Eleitoral até agora, para checagem das informações. O Aliança já tem CNPJ e conta bancária. A deputada Aline explicou que são necessárias 492 mil assinaturas, para então partir para a etapa de filiação e registros municipal e estadual.

 

As fichas de apoiamento, assim como os procedimentos para desfiliação, são encontrados no site www.aliancapelobrasil.com.br “Queremos para o Aliança gente que não tem medo de mostrar a cara. Ele vai ser o maior e melhor partido desse país”, afirmou a deputada Aline Sleutjes.  E complementou: “Enquanto os bons se calam, os maus triunfam, não vamos ficar quietos. Quem não está confortável e satisfeito, venha conosco.”

 

Segundo o deputado Eduardo Bolsonaro, o processo de formação do partido é bastante burocrático, além de passarmos por um momento atípico, que impactou no funcionamento dos cartórios eleitorais por conta do novo coronavírus. O que não significa que seja algo negativo, pelo contrário, explica o parlamentar. “Esperamos ter tempo suficiente para identificar as boas pessoas e isso não é tarefa fácil”, afirmou. 

 

É essencial que os filiados estejam alinhados ao DNA do Aliança pelo Brasil. “Para não acontecer o que ocorreu na última eleição, de termos deputados que pensam totalmente diferente das propostas que venceram a eleição de 2018”, disse Eduardo. O deputado lembrou que o próprio presidente, Jair Bolsonaro, defendeu que o partido não fosse criado para as eleições desse ano. “Para que não se repetisse o problema dos caroneiros que tivemos no PSL. Formando o partido para 2022, haverá o tempo necessário para que se faça um filtro.” 

 

Acompanhe as novidades do Aliança pelo Brasil pelas mídias sociais oficiais:

 

Facebook: aliancapelobr

Instagram: aliancapelobrasil 

Twitter: somosalianca

Site: aliancapelobrasil.com.br

 

Assista à live na íntegra

 

Subscribe
Notify of
guest