A paranaense Aline Sleutjes, presidente da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados e vice-líder do governo no Congresso Nacional, participou na última quarta (21) da comitiva da Ministra Damares Alves, titular da pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos, pelo estado do Paraná.

A primeira agenda foi no Centro de Convivência do Idoso (CCI), em Paranavaí (PR). Com 1.732,20 m², a instituição funciona desde 2018 e é mantida pelo Instituto Maurício Gehlen. O centro possui áreas de convivência, salas multiuso, culinária, academia de ginástica, piscina térmica, biblioteca com computadores, pista de caminhada, área verde, artesanato, dança sala de jogos.

“Aqui nós não vemos só cuidado com o idoso, mas o melhor em qualidade de vida para eles. Tem gestão, mas tem paixão. É isso que eu sonho para as políticas públicas no Brasil, essa humanização”, afirmou a ministra Damares ao conhecer o local.

“Queira Deus que tenhamos mais Maurícios por este Brasil, para disponibilizarem projetos como este. Já visitei muitos centros dia, mas nada se compara a este. Temos que ter a consciência que a nossa população idosa está aumentando, hoje são mais de 32 milhões de pessoas nessa faixa etária, número que representa 13% da população do país. E esse percentual tende a dobrar nas próximas décadas, segundo a Projeção da População, divulgada pelo IBGE.  Brevemente teremos sobra de creches e falta de lares, centro dias, asilos, casas de repouso. Precisamos honrar quem nos honrou, doando sua melhor parte da vida, construindo um país forte para as futuras gerações a melhor parcela dessa riqueza, transformada, ao longo do tempo, em investimentos efetivos na qualidade dos serviços públicos.”, afirmou Aline Sleutjes.

Em Cianorte (PR), a ministra anunciou um aplicativo em parceria com a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) para crianças e adolescentes denunciarem casos de violência. “Vamos ter que mudar tudo. Não vai ser possível enfrentar a violência contra a criança sem investimento em segurança pública, sem equipamentos, sem tecnologia, sem a valorização dos policiais”, afirmou a ministra.

A deputada Aline Sleutjes destacou em sua fala que o Brasil está vivendo um momento diferente desde quando o Presidente Bolsonaro foi eleito. “Nós estamos em um momento ímpar em nosso país, momento de passarmos a limpo o que está certo, o que está errado. Quais são os nossos direitos? Os nossos deveres? O respeito a vida, valores, cuidado e zelo uns com os outros. Temos visto infelizmente que a vida tem sido muito barata, que se mata por pouco ou por quase nada. Hoje, graças a Deus, temos um país diferente e um governo diferente. Um governo onde a ministra sai de Brasília para ver o que está acontecendo e qual a dificuldade lá na ponta final, que é no município. É no município que a nossa vida acontece, nos municípios acontecem a saúde, a segurança, a educação, que acontece a vida, a rotina do cidadão brasileiro. Quando nosso presidente dizia: “Menos Brasília e mais Brasil”, era isso aqui também. Era ministro saindo de suas salas, escritórios, saindo do ar condicionado, e indo para a estrada, ver a dificuldade e a realidade de cada cidadão brasileiro e buscando solução.  Vamos lutar todos os dias para que o caso da morte de Cristofer Matos, de apenas 3 anos, uma criança indefesa, não se repita, que não tenhamos 36 crianças e adolescentes sendo violentados por dia, que não tenhamos mais nenhuma perda. O disque 100 recebeu mais de 95 mil denúncias apenas no ano de 2020 no Brasil, temos que lutar para acabar com esses dados trágicos o mais rápido possível.”

“É por isso que me orgulho de ser base desse governo, de ser vice-líder do governo no Congresso. Eu sonho com um Brasil de verdade, um Brasil onde todos sejam respeitados, desde o bebezinho até o idoso e hoje fazendo uma visita na casa de atendimento ao idoso, penso que precisarmos lutar para que cada cidade tenha um atendimento como este para os idosos, valorizando cada etapa da nossa vida. Todo cidadão brasileiro é importante, porque ele agrega na sociedade. Tenho orgulho de já estar ajudando esse município, sendo a voz de vocês em Brasília. Buscando as necessidades trazendo as soluções. Esse Brasil é nosso, vamos vencer esses desafios, cada um vivendo e fazendo o que faz de melhor, porque todas as vidas importam”, reafirmou Aline.

Um levantamento feito pelo próprio ministério mostra que no país há apenas 110 delegacias especializadas em crimes contra crianças e adolescentes. A região Sul é a que mais apresenta unidades especializadas, são 54 ao todo, sendo 7 no Paraná.

Em Maringá (PR), a comitiva visitou a Instituição Jovens com uma Missão (JOCUM). “Essa grande comitiva de homens e mulheres do bem que lutam por um Brasil melhor apenas demonstra que precisamos avançar muito ainda no quesito segurança pública, em especial, para nossas crianças as mais afetadas inclusive neste momento de pandemia. Os últimos dados, apresentados pelo Comitê Protetivo do Tribunal de Justiça do Paraná revelaram a realidade preocupante dos números da violência contra crianças e adolescentes no nosso Estado. Apenas entre os meses de janeiro e março de 2021, a Secretaria de Estado da Segurança Pública do Paraná (SESP-PR) registrou 2.773 casos de lesão corporal, ameaças e estupro de vulneráveis. Temos que pensar a necessidade de uma legislação que efetivamente proteja crianças e adolescentes. Criança é prioridade absoluta”, finalizou a parlamentar.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments