A deputada federal Aline Sleutjes, do Paraná, foi mediadora de uma live no perfil República de Curitiba no Facebook na noite desta sexta-feira (29), ao lado da presidente e vice-presidente da página, Karol Becker e Paulo Generoso, com a participação de secretários do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e os intérpretes de língua de sinais Sergio Nogueira e Dânnia Vasconcellos. O bate-papo teve como foco as ações do MMFDH em benefício das mulheres, deficientes e idosos, especialmente neste momento de pandemia do novo coronavírus. (Perdeu a live? Confira na íntegra ao final deste texto).

 

A secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, destacou a reformulação do programa Casa da Mulher Brasileira, para que possa chegar a muito mais cidades brasileiras e transformar a realidade de altos índices de violência contra a mulher no país, que aumentaram desde o  início da pandemia. Cristiane enfatizou o apoio que a secretaria tem recebido para conseguir recursos para o projeto por parte da bancada feminina na Câmara dos Deputados, da qual a deputada Aline Sleutjes faz parte, em prol das pautas em favor da mulher.

 

A secretária nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Priscilla Oliveira, destacou o projeto que avalia as limitações as pessoas com deficiencia, como barreiras psicokógicas, físicas e sociais enfrentadas diariamente, como forma de ajudar as pessoas a terem acesso aos recursos do governo federal.

 

Priscila mencionou ainda o monitoramento das políticas públicas voltadas às pessoas com deficiência; acordo com o governo digital para que seja feito um cadastro único de pessoas com deficiência, pois hoje há dificuldade em ter todos esses dados, que podem facilitar muito a vida das pessoas com deficiência.

 

Outro ponto muito importante é o foco que a secretaria tem dado a ações relacionadas à acessibilidade das pessoas com dificiência nos hospitais, para que possam entender todas as informações e instruções para se prevenir contra o coronavírus. Como exemplo, citou a audiodescrição para cegos ou comunicação por libras para os surdos. Os materiais precisam ser acessíveis a todas as pessoas, especialmente àquelas com maior obstáculo para se comunicar se estiver desacompanhada.

 

Por questões técnicas, a participação do secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Antonio Costa, ficou impedida no momento em que explanaria sobre as ações às pessoas com mais de 60 anos. Porém, antes da desconexão, ele frisou a importância do Disque 100, principalmente neste momento de isolamento social.

 

O Disque 100 é um canal oficial do governo federal, não somente para mulheres e deficientes, mas aos idosos ou pessoas próximas a eles, que desejam denunciar casos de agressão de qualquer natureza, seja física, psicológica, sexual, econômico-financeira-patromonial, negligência e autonegligência. O canal também pode ser utilizado como acolhimento daquele idoso que esteja se sentindo sozinho e precise de um auxílio.

 

Confira aqui a live na íntegra:

 

Deputada Aline Sleutjes e convidados

Politicas Públicas para IDOSOS, DEFICIENTES E MULHERES , e o enfrentamento da violencia domestica

Posted by República de Curitiba on Friday, May 29, 2020

 

 

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments