O governo federal vai destinar R$ 500 milhões, oriundos da arrecadação da Seguridade Social, para a compra de produtos da agricultura familiar por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). A Medida Provisória 957/2020, que abre crédito extraordinário para ações de segurança alimentar e nutricional, no âmbito do enfrentamento ao novo coronavírus, foi publicada nesta segunda-feira (27) no Diário Oficial. A suplementação orçamentária foi articulada entre os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o Ministério da Economia e o Ministério da Cidadania, que executa o PAA.

 

Como membro da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e vice-líder do governo na Câmara, a deputada federal Aline Sleutjes, do Paraná, comemora a liberação dos recursos. “O PAA é um programa importantíssimo, porque atende uma camada de pessoas muito vulneráveis.” Por meio deste programa, os agricultores, as cooperativas e as associações vendem seus produtos para órgãos públicos e os alimentos são destinados a pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional, à rede socioassistencial, aos equipamentos públicos de segurança alimentar e nutricional e à rede pública e filantrópica de ensino. 

 

Segundo a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em publicação do Mapa nesta segunda-feira (27), “os recursos chegarão lá na ponta, esperamos que de maneira muito rápida, para atender esses que passam por problemas muito grandes de sobrevivência.” O valor liberado será revertido em alimentos para cerca de 85 mil famílias de agricultores familiares, além de 12,5 mil entidades e 11 mil famílias em vulnerabilidade social, de acordo com a Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF).  

Subscribe
Notify of
guest