Equipamentos foram liberados pelo Ministério da Saúde, a pedido da Deputada Federal Aline Sleutjes, em prol dos pacientes com Covid-19. Benefícios dos aparelhos serão permanentes para região.

O Hospital Universitário de Londrina (HU), recebeu na última quarta-feira (8), dez Respiradores Automáticos, que foram destinados a UTI do hospital. Os equipamentos foram adquiridos graças à solicitação da Deputada Aline Sleutjes ao Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello e ao Presidente Jair Bolsonaro. Foram entregues cinco respiradores fixos e cinco de transporte, que após o término da pandemia, continuam beneficiando a população da região.

Para a Deputada, os Respiradores vieram em boa hora e vão ajudar a salvar vidas. “Fico imensamente feliz em levar esse benefício para os pacientes que precisam do HU para se recuperarem, principalmente nesse período de pandemia. Eu sou uma ponte entre o Estado do Paraná e o Governo Federal, e sendo a Vice-líder do Governo, me sinto na responsabilidade de fazer esse trabalho, sempre trazendo melhorias para nosso Estado e lutando pelas demandas do nosso povo”, ressaltou Sleutjes.

A Superintendente do hospital, Viviam Feijó, agradeceu a destinação dos equipamentos e ressaltou que o HU já se tornou o segundo maior hospital do Paraná, sendo referência no tratamento do Coronavírus para toda região. “A entrega desses equipamentos, só aumentam a nossa responsabilidade em manter o HU, como o maior prestador de serviço de saúde pública da região. Agradecemos à deputada, pois esses equipamentos são mais do que um presente, são vidas que serão salvas”, afirmou.

Os respiradores foram comprados pelo Governo Federal, através do Ministério da Saúde e são fruto do trabalho da Deputada Aline Sleutjes e da parceria com o Deputado Estadual Cobra Repórter e do pré-candidato, Vereador Vitor.

HU/ COVID-19 – Desde janeiro, quando surgiram os primeiros casos de infecção por Coronavírus no mundo, o Hospital Universitário de Londrina, foi designado pela Secretaria da Saúde de Paraná, como referência para tratamento de casos suspeitos, moderados e graves da doença, recebendo pacientes encaminhados pela central de regulação do Estado e do município de Londrina, e das redes Samu e Siate.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments