Pequenos, médios e grandes produtores de leite, se animam com os aumentos dos últimos meses. Em maio houve uma alta de 3,8% no pagamento realizado, referente a produção de abril, no mês de junho o litro do Leite Spot (leite cru) registrou uma variação de +24,29%. Aos poucos os avanços estão acontecendo.

A fim de fortalecer ainda mais a categoria, a presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) na Câmara dos Deputados, Deputada Aline Sleutjes, instalou a Subcomissão Permanente do Leite, que tem como objetivo acompanhar, debater, propor soluções legislativas e outras providências para atender a cadeia produtiva do leite. “Precisamos que as organizações tragam sempre a nós e ao Governo as pautas prioritárias, a fim de realizarmos debates públicos fortes e construirmos políticas públicas eficientes ao setor”, ressaltou a parlamentar.

A cidade natal da presidente, Castro (PR), é líder na produção de leite no Brasil. Por lá, o leite responde por 25% da produção do município, segundo dados do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab). Em 2019, foram 323 milhões de litros ou quase 1 milhão de litros por dia. De acordo com a Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) o estado do Paraná produziu 4,4 bilhões de litros de leite no ano de 2018. Os produtores investiram na genética , tecnologia, qualificação profissional , nutrição e conseguiram melhores índices de produtividadee qualidade.

“Sou conhecida como a Deputada do Leite aqui em Brasília, por vir da capital Nacional do Leite, na região dos Campos Gerais, celeiro do Estado. Conheço de perto as dificuldades e desafios que essa categoria enfrenta, mas acredito que com muita dedicação, comprometimento e principalmente união, nós iremos avançar”, destacou a vice-líder do Governo.

Para manter o padrão de qualidade em todo Brasil, a Deputada Aline já realizou visitas técnicas em dois estados: Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Em agosto está programado São Paulo, e, em setembro, Paraná. Até o final do ano outros 2 estados receberão a caravana do leite. Norte e Nordeste. “Estas missões são importantes para acompanharmos de perto os casos de sucesso, as experiências que tem dado certo, os aspectos tecnológicos e comerciais, custo produção, alimentação, boas alternativas, troca de experiência entre estados, buscando modelos e políticas públicas alinhadas a realidade”, ressaltou Aline.

Segundo a vice-líder do Governo, “nas missões é possível identificar a importância da manutenção do programa “Leite Saudável”, que viabiliza a assistência técnica, desenvolvimento e avanço da porteira para dentro”. São mais de 1,2 milhão de produtores de leite que geram mais de 15 milhões de empregos diretos e indiretos. Com tamanha relevância para a economia, bem como a importância nutricional e social, a vice-líder do Governo continuará se empenhando para levar cada vez mais melhorias aos produtores que sustentam suas famílias, lutando dia a dia, sol a sol alimentando o Brasil e o mundo.

Subscribe
Notify of
guest